5 razões para virar freelance ainda hoje

Hoje em dia, ser autônomo significa não só escolher a carreira, mas também o estilo de vida. Você se identifica como freelancer e usa o título com orgulho. Na América, mais da metade dos freelancers em 2015 disse que desistiria de seu status de autônomo por nenhum dinheiro no mundo.

De onde vem a motivação para não trabalhar para uma empresa? O que torna o trabalho autônomo tão diferente da condição de empregado?
Destacam-se cinco razões que o motivam a se tornar um freelancer – ou a continuar:

1. Freelancing torna você produtivo

Uma grande vantagem de ser freelancer é que você pode adaptar seu ambiente exatamente às suas necessidades. O estabelecimento e os processos de trabalho não são ditados pela empresa, o freelancer trabalha de forma independente. Além disso, os desenvolvedores de software estão tão envolvidos em seu trabalho durante a “codificação” que até mesmo uma breve distração interrompe o processo. Uma pausa de dez segundos na concentração pode às vezes resultar em um atraso de dez minutos. Ter a capacidade de se concentrar é quase tão importante no desenvolvimento de software quanto respirar.

Um estudo da Flexjobs confirma essa tese: 76% dos participantes afirmam que evitam o escritório aberto quando têm trabalhos importantes a fazer. Como autônomo e “sendo seu próprio patrão”, o freelancer escapa de muitas características da vida do escritório: Não é mais atraído para um projeto aleatório por meio de conversas triviais, nem microgerenciamento, nem casual, mas encontros planejados com o gerente de projeto.

Para alguns especialistas, o escritório em casa é simplesmente o ambiente certo e tranquilo no qual eles podem trabalhar de forma produtiva – seja durante o dia ou à noite, mas principalmente sozinhos.

2. Freelancing motiva

Os autônomos são contratados para um projeto, após o qual recebem um feedback. Já o emprego de colarinho branco é medido em anos, em caso de dúvida as entrevistas de avaliação são irregulares e independentes das tarefas em curso. 

Portanto, o autônomo pode avaliar melhor seu desempenho em relação ao resultado. O tempo de resposta mais rápido e a atitude orientada para os resultados dos clientes motivam os especialistas independentes de TI a expandir suas habilidades.

3. Freelancing aprimora as habilidades sociais

O trabalho ágil melhora as habilidades interpessoais. Alguns clientes são totalmente orientados para os fatos, outros valorizam conversa fiada e desejam construir um relacionamento. Os autônomos são confrontados com os mais diversos tipos de clientes. Eles cultivam esses contatos porque são seu meio de conseguir empregos. Qualquer pessoa que constrói uma rede de clientes benevolentes pode facilmente obter o próximo projeto e evitar a odiada ligação fria.

Além disso, uma comunicação clara é essencial para a conclusão bem-sucedida de um pedido. As expectativas da empresa podem ser expressas de forma muito diferente – no final, é importante que os objetivos sejam claramente comunicados e registrados para que haja o mínimo de mal-entendidos possível entre as duas partes de trabalho. Para entregar o produto certo, o freelancer precisa ser capaz de fazer perguntas claras, resumi-las e construir um bom relacionamento com o cliente.

4. Freelancing promove uma carreira

Em 2017, pesquisadores chegaram à conclusão que as pessoas estão inclinadas a seguir o caminho de menor resistência. No caso das profissões técnicas, isso pode levar a uma concentração exclusiva nas ferramentas e programas já conhecidos. Sem um incentivo, você não lida com atualizações e programas completamente novos. Os funcionários muitas vezes não têm esse incentivo – as empresas têm usado o mesmo software há anos e décadas e estar familiarizado com qualquer outra coisa dificilmente é útil. Já os autônomos entram em contato com diferentes ferramentas padronizadas que são utilizadas em diferentes empresas. Com essa flexibilidade vem a vontade de lidar com as mudanças modernas, mesmo que isso signifique gastar tempo e energia para conhecer novos programas.

A questão “Qual é o padrão da empresa?” Não é mais a questão, mas “Qual ferramenta tem as atualizações mais úteis?” Ou qual software é melhor para a tarefa específica, independentemente dos padrões. Como os programadores independentes trabalham com equipes diferentes e conhecem novos mundos e hábitos de programação, eles podem se envolver em programas novos e melhores mais rapidamente – e preencher seu currículo com esse conhecimento.

5. Freelancing incentiva a criatividade

Uma das razões mais atrativas para escolher o trabalho autônomo é a perspectiva de livre escolha de projetos. E mesmo que isso se aplique mais a freelancers procurados com uma ampla rede de contatos, é uma posição inicial completamente diferente da dos funcionários. A “oportunidade de escolher meu trabalho” e “controle sobre meu destino” foram dois dos três motivadores mais citados de freelancers americanos, um estudo de 2016 resumido.

A natureza do freelancer fornece uma boa base para a criatividade. Embora os funcionários trabalhem com os mesmos colegas no mesmo escritório por um longo período, o ambiente do freelancer muda com muito mais frequência. Em vez de cair no “pensamento de grupo” e em hábitos de aprofundamento, os autônomos precisam se envolver em novos ambientes e pessoas, e substituir velhos hábitos por novos. Isso estimula o pensamento, novas impressões tornam a criatividade possível.

Então: trabalho autônomo compensa

Novas tecnologias, equipes, cidades e clientes … a vida dos freelancers é ágil. Isso promove a produtividade, a motivação, as habilidades sociais, a carreira e a criatividade dos autônomos. E as empresas se beneficiam do aumento nas habilidades que podem incorporar à equipe quando mais precisam para o projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *